[give_form id="1392"]
Delta Cultura

História contada por Gilson (responsável pela sala de arte)

Eu estava na sala de arte com a Nara e a Olinda. Cada uma desenhou uma princesa e na hora de pintar as caras perguntaram-me se eu não tinha um lápis de cor marrom bem claro. Eu perguntei-lhes porquê que elas sempre pintam princesas de pele clara. O seguinte diálogo ocorreu: Nara: “Porque as princesas sempre aparecem assim.” Eu: “Mas não achas que a cor da tua pele é linda? Eu acho lindo. ” Olinda: “Bom, a cor da minha pele é linda … mas a cor da pele branca é mais bonita.” Nara: “Não, de forma alguma. Minha cor de pele é muito bonita. ” Eu: “Então porquê não pintas essas princesas tão bonitas quanto tu …” Então, saí da sala por um curto período de tempo e quando voltei as duas meninas estavam a pintar as princesas de castanho.
admin

Similar Posts

Adeus a Nhu Preto
Adeus a Nhu Preto

João Júnior Cardoso de Pina, mais conhecido como Nhu Preto, entrou no Centro de Educação aos 9 anos e só saiu quand

O desobediente Khalifa e o piano (história contada pela Mathilde/professora de piano)
O desobediente Khalifa e o piano (história contada pela Mathilde/professora de piano)

Khalifa (9 anos) é comumente conhecido como um rapaz “desobediente”. Ele é alto para sua idade, forte como

Katiliany e o aprender brincando (história contada pela Cutchinha / educadora e treinadora de futebol)
Katiliany e o aprender brincando (história contada pela Cutchinha / educadora e treinadora de futebol)

Enquanto fazia o dever de casa, surgiu uma conversa entre o meu filho Rodrigo (10 anos) e a Katiliany (8 anos) – acred

Bottom Image